O psicólogo americano Jerome Bruner acredita que a aprendizagem é um processo que ocorre internamente e não como um produto do ambiente, das pessoas ou de fatores externos àquele que aprende.

 Acredito que motivações internas e didáticas são fundamentais e imprescindíveis para a aquisição de conhecimento, mas um ambiente acolhedor e estimulante contribui muito e facilita o processo.

Alguns detalhes podem ser observados, como:

Iluminação: deve ser boa, se possível com luz natural, que venha das janelas. A sala de aula tem que ser um lugar saudável e atraente.

Piso: deve ser fácil de limpar e que não seja escorregadio.

Paredes: devem ser claras

Carteiras: devem ser adequadas ao tamanho dos alunos. Fáceis de mudar de lugar para permitir diferentes arranjos.

Janelas:  Em paredes diferentes, devem ter pelo menos 10% da área do piso, para permitir uma boa ventilação.

Lousa : qualquer tipo serve, mas as lousas brancas que usam canetas são melhores porque dispensam o uso de giz.

Relógio: ajuda a controlar a rotina e os horários das aulas.

Alfabeto :  geralmente acima ou abaixo da lousa.

Quadros: para evitar pregar trabalhos em qualquer lugar, muitas escolas montam quadros. Nos quadros encontramos recortes de jornais, listas de palavras, de nomes, fotos e trabalhos dos alunos.

Cabides : para pendurar mochilas e sacolas de higiene.

Pia/torneira: facilita muito nas atividades de artes

Estante: de fácil acesso, que inclua gibis e livros para manuseio frequente.

Metragem:  que permita uma boa circulação dos alunos e da professora. A metragem varia de acordo com a quantidade de alunos da turma.

Roseli Gonçalves

Pedagoga, Psicopedagoga, Professora de surdos e mãe da Giulia

www.maosemmovimento.com.br